Forte Atração — Michelle Reid


Forte Atração (A Passionate Marriage) — Sabrina nº1279

5º livro da série Maridos Apaixonados

Personagens: Leandros “Andros” Petronades & Isabel (Isobel, no original) Cunningham

Ele queria ter sua esposa de volta a qualquer preço!

O magnata grego Leandros Petronades casara-se com Isabel no auge de uma paixão avassaladora. Mas, em um ano, a rotina do de desejos e fantasias desmoronasse.

Três anos depois Leandros encontrou uma moça que daria uma esposa amável... bem diferente de Isabel! Então resolveu oficializar o divórcio. Mas reencontrar Isabel reacendeu a devastadora atração mútua que sentiam um pelo outro! Bastou trocarem o primeiro olhar para que o plano dele mudasse! Agora Leandros estava disposto a tudo para amansar sua teimosa esposa...

Leandros Petronades estava certo de que seu casamento com Isabel estava acabado e pronto para seguir em frente. O que ele não esperava era que ver Isabel novamente o faria relembrar o passado e, menos ainda, querer tentar de novo — com ou sem a cooperação de Isabel.

Três anos antes, Isabel abandonou a Grécia, o casamento, o marido e buscou refazer sua vida. Quando o pedido de divórcio chegou, ela se armou de todas as formas para fazer Leandros perceber que não precisava dele. Tentar de novo não estava em seus planos. Talvez estivesse. Talvez não... Quem sabe?

Minha opinião:

Há algum tempo, minha mãe e eu fizemos uma orgia literária em um sebo. Saiu de tudo um pouco: históricos, paranormais, contemporâneos, thrillers, etc. Forte Atração estava entre eles e, apesar de ele ter recebido com honras o selo de aprovação da minha mãe, eu não quis lê-lo. Não tenho nada contra Michelle Reid, mas depois de ler De Repente, Pai — após muitas recomendações — e não achar lá essas coisas, passei a evitar os livros dela, que, segundo me disseram se encaixavam na categoria “homens das cavernas”.

Eu queria ler coisas diferentes. Não que os homens das cavernas fossem ruins, mas eu prefiro quando eles têm realmente algum poder em vez de um cérebro preconceituoso.

Mas eis que, anteontem, eu estava me preparando pra dormir e louca pra pegar um italiano ou grego mandão — apesar de que um francês ou espanhol também fosse servir —, aí lembrei de Forte Atração. E pensei “por que não?”.

Então, Leandros não me desapontou. Ele é, sim, um grego mandão, de família tradicional, bem-sucedido e podre de rico. Ainda não entendi o que ele viu em Isabel. Porque, enquanto a atração deles realmente é de derreter as páginas, a personalidade e o temperamento dela são os de um avestruz; sempre que acontece um problema ou algo que a magoe, Isabel foge. Mas foge querendo ser perseguida e arrastada de volta — estereótipo de homem das cavernas em seu ápice. A questão é que tudo machuca Isabel.

Diante disso, não entendo exatamente o que moveu Leandros a dar uma segunda chance ao casamento depois de tanto tempo. Em uma página, ele estava planejando se casar com Diantha, na seguinte, estava expulsando os advogados da sala e sendo um homem do contra — a mesa do escritório, diga-se de passagem. Aí, depois que Isabel foge, ele a segue e a leva para a casa dele, para continuar o casamento deles, porque... Por que mesmo?

Isabel sabe que a família de Leandros a detesta, especialmente a mãe e a irmã. E eu achei isso estranho, porque ela, em vez de resolver o problema com a sogra e com a cunhada, foge — sim, ela é, no mínimo, esquiva. E sua falta de reação cria uma situação estranha, favorecendo o atrito com a sogra, que tinha ideias fixas a respeito de como a esposa de um Petronades deveria agir, que Isabel tem prazer em ignorar, mas nunca fica para enfrentar. É fácil perceber que eu tive um grave problema com ela, né?

Apesar de Leandros ser TDB, a insistência dele em ir adiante com o plano infalível de continuar o casamento tirou parte da minha animação. Isabel bagunçou, fugiu, espernou, mas ele também cometeu um deslize ou outro. Atolado de trabalho, ele não deu a atenção que ela precisava quando ela perdeu o filho e chegou até dizer que não era hora. Até aí, tudo bem, porque considerando a bagunça que a vida pessoal e o casamento deles virou, colocar uma criança no meio só traria mais sofrimento. O que eu não consigo perdoar é que ele foi trabalhar e deixou Isabel sozinha, se negando a conversar com ela ou discutir coisas que fossem importantes para ela.

Mas nem tudo é negativo. Eu fiquei curiosa a respeito do Nick, o irmão de Leandros, que estava de casamento marcado, mas pesquisando, descobri que o membro da família que tem um livro é a prima Evie (Um Jeito Sedutor), que é uma maravilha de pessoa: grega, independente e autônoma, jamais se deixaria mandar pelo avô septuagenário ou por qualquer outra pessoa. Apesar de ser série, eu consegui ler Forte Atração sem problemas, mas com certeza vou pegar o da Evie.

Outra reclamação que eu tenho é que o livro foi picotado. Pesquisando — até o livro da Chloe eu procurei —, eu achei na internet a cena completa do embate final, que é muito mais longa. Também, várias partes foram não apenas editadas, mas cortadas, inclusive personagens, fazendo algumas coisas parecerem surreais e inventadas na última hora.

Eu não posso dizer que gostei do livro, mas gostei de Leandros e, sem dúvida, ele me ofereceu exatamente o que eu estava procurando, então é um ponto positivo.

2 Comentários
  • Olá, cunhada!

    Eu gosto muiiiiiiiiiiiiito dos livros da Michele... e já resenhei uns 8 se não me falha a memória...

    Mas, concordo com você, as vezes seus personagens nos deixam confusas...

    Já li o livro da Eve e confesso que dei nota 5 por consideração à autora...

    Ah... é uma saga... que fica assim...

    A Saga é composta pelos seguintes livros:

    * 1- Labaredas da Paixão
    * 2- O Destino de um Sheik
    * 3- Um jeito Sedutor
    * 4- Forte Atração
    * 5- Paixão Oriental

    Bjos
    Excelente resenha!
    Mara d'Arques

  • Cunhada!

    Eu só li dois da MR, que eu lembre. De Repente, Pai e Forte Atração. Não vi nada de mais em nenhum deles. rs

    Eu li no Goodreads que o livro da Evie é narrado mais do ponto de vista do Ethan... que não queria se apaixonar por ela. Esse aí já pode dar as mãos com os mocinhos da Diana Palmeirão.

    Eu achei a lista desses livros, mas não vou ler o 2 ou 5. Não sou muito fã de sheiks.

    Bjos
    Obrigada

  • Comente!